.

.
Dálmatas e Chinese Crested Dog

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

FILHOTE DE DALMATA - JACK OF AVALON LAND

Filhote a venda

Jack é nosso último machinho disponível para venda - filho da Rayra e do Icaro.

Ele tem uma personalidade encantadora, é doce, tranquilo e alegre. É preguiçoso, gosta de tirar longas sonecas depois de comer.



domingo, 30 de janeiro de 2011

FILHOTES DE DALMATA

Brincadeiras de filhotes ...

Jack, Juliette e Jewel
video

Filhotes a venda - nascimento 05/12/2010
ninhada Rayra x Icaro

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

RAÇAS DE CÃES

Qual a melhor raça de cachorro?

Esta é uma pergunta que acredito que irá ter respostas muito variáveis. Para mim a melhor raça é o dálmata mas esta resposta está longe de ser um verdade absoluta.

Na hora de escolher um filhote deve-se ter em mente que um cão vive por cerca de 10-15 anos e que durante este tempo ira depender do nosso carinho e de cuidados constantes. É imprescendivel que a raça escolhida se adapte ao estilo de vida e aos desejos e anseios de sua nova família.

A aparência deve agradar aos olhos de quem esta comprando mas não deve ser o aspecto mais importante na hora da escolha de um filhote.
Algumas questões simples podem ajudar bastante na hora de escolher o nome membro da família. Vou tentar dissertar um pouco sobre algumas.

1- Porte
Pra começar você deve decidir se deseja um cão de pequeno, médio ou grande porte. Além do tamanho em si outros aspectos devem ser considerados mas animais de grande porte (ex. São Bernardo, Terra Nova) irão ocupar mais espaço do que um animal de pequeno porte (ex. Shit-zu, West Terrier, Cocker Spaniel).
Se você mora num apartamento pequeno, um cão de  porte grande ou gigante não é o indicado.

2- Pelagem
Considero este item muito importante também.
Algumas perguntas - pêlo longo, semi-longo ou curto  ? Possui subpelo ? Pelo fino, encaracolado ou pelo de arame?
Todo cão precisa ser escovado periodicamente mas animais com pelagem longo necessitam de mais cuidados e requerem mais tempo do proprietário.
Se você não possui tempo e nem condições financeiras para ficar levando um animal para um petshop para banho e tosa desista das raças que necessitam de tais cuidados.
Raças com pelagem tipo "pelo de arame" são mais fáceis de serem escovadas pois o pelo embola pouco e a manutenção é mais simples (ex. fox terrier, west terrier). Cães de pêlo longo e fino precisam de escovação diária (ex. Yorkshire, Maltes, Lhasa)


3- Grau de atividade
Algumas raças necessitam de mais exercícios físicos do que outras.
O grau de atividade vai influenciar muito o espaço necessário e o ritmo da casa. Raças com baixo grau de atividade são capazes de ser felizes permanecendo longos períodos deitados ao lado do dono ou dormindo embaixo de uma árvore.
Raças muito hiperativas ficarão entediadas se não tiverem atividades para fazer ao longo do dia e isso pode levar a problemas de temperamento como aumento na agressividade, destruição de sofás e móveis, automutilação, etc.
O ritmo do cão deve ser compatível com o espaço disponível e a disposição da família para proporcionar atividades para o animal. Se você é um esportista e gosta de fazer corridas e trilhas com seu cachorro um cão com maior resistência física será mais indicado (ex. beagle, labrador, dálmata). Raças braquicefálicas (ex. bulldogs) não toleram exercícios por tempo prolongada e nem em dias mais quentes pois apresentam maior dificuldade de manter a temperatura constante e podem morrer se o proprietario não souber respeitar suas limitações.

4- Agressividade / dominância
Se você não tem experiência com cães e não sabe dar ordens não escolha uma raça dominante.
Algumas raças necessitam que se imponha limites de forma mais incisiva do que outras, naturalmente submissas.
A não observação deste item pode gerar problemas de convivência. Um cão dominante ao qual não foi imposto limites será um cão que fugirá ao controle e que literalmente "mandará" na casa e no dono.  Um adestrador pode ajudar muito a controlar o temperamento do cão e a socializá-lo mas não conseguirá ter sucesso sem a colaboração do proprietário.
Não é raro encontrar alguém que adquiriu um cão dominante e de natureza agressiva se queixando que não consegue fazer nada com seu animal, que não ir ao quintal se ele estiver comendo ou que não consegue dar um medicamento ou colocar um remédio de pulga por exemplo, por que o cachorro não gosta e vai morde-lo. Este é um comportamento totalmente indesejado e que pode ser evitado se o proprietario souber definir desde o começo quem é o "líder da matilha".
 
5- Função
Deve-se ter em mente a função que espera que seu cão exerça.
Uma pergunta comum é guarda ou companhia ? Outras atividades também podem e devem ser consideradas. Exemplos
Agility,Guia de cego, Pastoreio, corrida, etc.
Um bullmastiff ou um dogue de bordeaux nunca será um cão de corrida  ou um campeão de agility assim como um whipet  ou um afghan não serão bons cães de guarda.
neste caso deve-se te em mente a capacidade de aprendizado, agilidade, porte e grau de atividade da raça escolhida de acordo com a função que deseja que ela realize.

6- Tempo disponível para tratar do animal
Hoje em dia com as facilidades oferecidas pelos petshops e veterinárias ficou muito mais fácil cuidar de um cão. Rações industrializadas de boa qualidade são fáceis de encontrar e dispensam a necessidade de se perder tempo cozinhando para o seu cachorro. Serviços de banho e tosa também estão muito mais acessíveis e a maioria hoje possui serviço de delivery.
entretanto a dependência afetiva do cão com relação ao dono não tem com ser contornada. Algumas raças são mais independentes e conseguem viver sem a presença constante do dono sem apresentarem problemas emocionais e comportamentais. Tenha em mente o tempo que o animal precisará ficar sozinho antes de escolher a raça. Se você mora sozinha e precisa trabalhar fora seu perfil será diferente daquele que ira conviver com uma família grande e que terá atenção o dia inteiro.

7- Espaço disponível para exercícios.

8- Presença de outros animais na casa (cães, gatos, aves. etc).
Se você já tem outros animais deve verificar se a raça se convive bem com eles para evitar acidentes e aborrecimentos no futuro.

9- Condição financeira do futuro proprietário.
Um filhote de qualquer raça saudável e de boa procedência não será muito barato. Canis sérios gastam muito investindo na qualidade de vida de seus cães e na escolha de seus padreadores e  matrizes e isto com certeza será repassado ao futuro comprador.
Se o proprietarios do canil não souber falar sobre a raça que cria desista. Canis que criam muitas raças diferentes com fins puramente comerciais também devem ser evitados.
Verifique os problemas mais comuns a raça que esta comprando e certifique-se que o canil estará fornecendo garantias de que é feito o controle do problema através de uma seleção genética séria.
Se no momento não possuir condições financeiras para comprar seu cão, seja paciente, estipule  a sua aquisição como um objetivo e se esforce pra conseguir os recursos necessários.
Uma opção a ser considerada é a adoção de um animal - inúmeros cães de raças, portes, idades e temperamentos diferentes esperam nos abrigos  por um lar onde possam ser amados e cuidados.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

CÃES DA REGIÃO SERRANA - FEIRA DE ADOÇÃO

Galera - recebi esta mensagem de uma amiga veterinária que esta trabalhando no resgate dos cães de Teresópolis e cidades vizinhas. Por favor divulguem !

Haverá uma grande feira de adoção montada especialmente para os animais resgatados na Região Serrana.

A maioria serão cachorrinhos e gatos.
Vamos tentar trazer os grandes também.
Os maiores ainda não poderão vir, por falta de transporte neste momento.
onde ainda estamos priorizando os resgates.

SABADO:
Dia 22.01.2011
Bicho Bacana
R Paula freitas 61 - Copacabana - RJ
a partir das 9.00h


DOMINGO:
Dia 23.01.2011
Parcão da Lagoa - Próximo ao Corte do Cantagalo - RJ
a partir das 10.00h



DIVULGUEM MUITO !!!!!!
SE VOCE ,PRECISA DE UM GRANDE AMIGO...COM CERTEZA VAI ENCONTRA-LO POR LÁ!
SABEMOS DO AMOR E DO APÊGO QUE ESSES BICHINHOS SENTEM POR NÓS......MAS....GENTEEEEEE....ESSES ANJINHOS QUE ESTÃO LÁ....PERDERAM
SEUS DONOS QUERIDOS E PRECISAM DE DONOS NOVOS QUE OS AMEM ,QUE OS
ACOLHAM COM MTO CARINHO.

VAMOS AMENIZAR A SAUDADE E O TRAUMA QUE AQUELES ANJINHOS ESTAM PASSANDO!!!

REPASSEM AOS AMIGOS....POR FAVOR!!!!FAÇA PARTE DESSA GRANDE ATITUDE DE AMOR E COMPAXÃO!!!

domingo, 16 de janeiro de 2011

Veterinários organizam campanha para salvar animais na Região Serrana do Rio

Associações e veterinários lançaram uma campanha para salvar os animais vítimas da tragédia que atingiu a região serrana do Rio de Janeiro, onde morreram mais de 600 pessoas.

“Uma equipe está chegando da Costa Rica com especialistas em resgate de animais em grandes catástrofes e outros veterinários para atender aos animais que precisam de ajuda, cachorros, gatos, cavalos e até animais silvestres”, explicou à AFP a veterinária Margarida de Oliveira, que prevê montar um hospital de campanha na região a partir desta segunda-feira.

“Não pensávamos que receberíamos tanta solidariedade. Tenho três toneladas de ração animal em minha casa, pensava em ir de carro para a Serra do Rio, mas agora preciso de um caminhão”, contou a veterinária paulista, que todos os anos percorre os povoados mais pobres da Amazônia e regiões remotas para atender os animais necessitados.

Especialistas da Sociedade Mundial para a Proteção Animal (WSPA) coordenam a ação na Serra do Rio, como já fizeram no Haiti depois do terremoto.

“Em um ano, depois do terremoto, foram atendidos e tratados no Haiti mais de 50.000 animais”, explicou à AFP Solange Ribeiro, coordenadora da WSPA e que organiza a campanha na cidade do Rio de Janeiro.

“Temos informações de que há muitos animais em situação deplorável, brigando por comida, com fraturas, abandonados, pois mesmo seus donos não podem cuidar deles. Sabemos que a prioridade da tragédia é salvar vidas humanas, mas os animais são nossos melhores amigos, eles não nos abandonariam e nós não vamos abandoná-los”, enfatizou.

Em meio à devastação da região serrana, uma imagem comoveu o país este fim de semana: um cachorro chamado Leão que não se afasta há três dias do túmulo onde foi enterrada sua dona num cemitério de Teresópolis

domingo, 9 de janeiro de 2011

MASTITES

As mastites são infecções (bacterianas ou fúngicas) de uma ou mais glândulas mamárias e ocorre normalmente durante o periodo de lactação. É um problema relativamente comum em cadelas e raro em gatas.

Os sintomas irão variar com a gravidade e com o tempo de infecção. Mastites subclínicas, sem sintomas aparentes são comuns em vacas leiteiras e pouco descritas em cadelas.
Os sinais clínicos podem incluir febre, anorexia (perda de apetite), desidratação e principalmente glândulas quentes, edemaciadas e doloridas. O aspecto do leite muitas vezes se econtra alterado.  O leite de uma mama doente pode conter grumos, estrias de sangue, pus ou mesmo apresentar uma coloração acastanhada. O odor as vezes também se enontra alterado.

Devido a dor a cadela muita vezes rejeita os filhotes ou simplesmetne não permite que estes mamem. Filhotes chorosos e famintos é, por vezes, o primeiro sintoma observado pelo proprietário.

Em casos mais graves pode ocorrrer abscedação e ate mesmo necrose tecidual levando a perda da mama.

Abscesso mamário em cadela srd


O diagnóstico entretanto é bastante fácil e se o tratamento for instituido rapidamente as chances de cura são muito altas (quase 100%). Um exame rotineiro pelo proprietario poderá detectar alterações no aspecto do leite e mesmo dor em uma ou mais tetas durante a palpação ou mesmo durante as mamadas.

O tratamento inclui antibióticos específicos, fluidoterapia entre outros cuidados. O leite contaminado não deve ser ingerido pelos filhotes que podem ser intoxicados e apresentar desde uma simples diarréia até quadros mais graves que poderão levar ao obito deste filhote.

A reprodução de cães e gatos não deve ser feita sem planejamento e requer muitos cuidados durante a gestação e após o parto. Pense muito antes de permitir a cruza! Animais não precisam cruzar para serem felizes e a castração trás inúmeros benefícios para a saúde de seu animal!

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

DALMATAS - FILHOTES A VENDA

Filhotes de dalmata a venda - filhos da Rayra e do Icaro

Estão espertos, lindos e saudáveis

Despachamos para todo o Brasil

Maiores informações - ligue (21) 99229549

video

FILHOTE DE DALMATA - Jonny of Avalon Land

Jonny e o sapo ...

Coloquei ontem alguns brinquedos na sala para os filhotes brincarem mas o único que agradou o Jonny foi o sapo. Ele gostou tanto que ficava carregando o sapo pela casa toda e não deixava ninguem mais chegar perto. kkkk

video

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

CANCER DE MAMA

Os tumores nas glândulas mamárias são bastante freqüentes em cadelas e representam mais de 40% dos tumores da espécie canina.

A maioria dos casos ocorre em animais senis, com idade superior a 8 anos, entretanto cadelas jovens não estão completamente isentas de apresentarem esta patologia.

Segundo algumas pesquisas, as raças mais predispostas são:  Boxer, Airedale Terrier, Cocker Spaniel, Setter Irlandês, Labrador, Poodle, Daschund e Samoieda.

tumor de mama benigno em cadela da raça Airedale Terrier

Tumor de mama com nódulos múltiplos em várias mamas em cadela da raça poodle.

A causa ainda não esta bem definida. Existem várias teorias que incluem desde um infecção viral até uma tranmissão genética hereditária.

O envolvimento de hormônios na etiologia dos tumores mamário é uma hipótese bastante aceita pelos pesquisadores e veterinários. Existe uma grande diferença entre a presença de tumores entre cadelas inteiras e castradas (ovariohisterectemizadas), assim como a fase da vida em que a cirurgia foi feita.

O risco de desenvolvimento de câncer de mama é de cerca de 0,5% em cadelas que são castradas antes do primeiro cio. Entre o primeiro e o segundo cio este risco aumenta para cerca de 10%..

A realização da castração (OSH ou ovário-salpingo-histerctomia) tardia não reduz as chances do aparecimento do tumor,.

A idade da primeira gestação e a ocorrência de estros (cios) irregulares parece não influenciar no surgimento ou não te tumores mamários. Entretanto, cadelas que apresentam pseudociese ou pseudo-gestação (também conhecida como “gravidez psicológica”) com freqüência estão mais predispostas ao surgimento de lesões pré-neoplásicas.

Os hormônios estrógenos (estrogênio e progesterona) exercem influência direta sobre os tumores mamários., porém outros hormônios como a prolactina e o hormônio do crescimento também tem sido encontrados nos tecidos mamários neoplásicos e provavelmente interagem na etiologia dessas neoplasias.


Cadela da raça Doberman com tumor de mama sendo preparada para cirurgia


O tratamento irá depender do tipo de tumor. Tumores benignos podem ser retirados cirurgicamente e não causam grandes problemas ao animal. Tumores malignos necessitam de mastectomia total e de posterior radioterapia ou quimioterapia para evitar metástases. Nos casos onde já houver ocorrido metástase o tratamento deverá ser analisado cuidadosamente pelo médico veterinário responsável ou oncologista veterinário. O diagnostico definitivo necessita de exame histopatológico.
Contudo, independente do tipo (maligno ou benigno) a retirada precoce é aconselhável para evitar que crescam demasiadamente e tornam-se muuito incomodos para a cadela ou mesmo que haja tempo de se formarem mestástases.

Clinicamente, observa-se um ou mais nódulos que podem ou estar aderidos ao longo da cadeia mamária.
A palpação periódica das mamas pelo proprietário, em geral, permite a detecção precoce dos nódulos e aumenta a chance de cura.