.

.
Dálmatas e Chinese Crested Dog

segunda-feira, 26 de julho de 2010

CHOCOLATE - UM GRANDE VILÃO !!!!!


Muitas pessoas gostam de dar petiscos aos seus cães mas cuidado com o tipo de 'petisco' que vc pretende oferecer pois o seu 'agradinho' pode matá-lo!!!!

É isso mesmo. Chocolates são deliciosos, todo mundo gosta. E qual é o cão que vendo seu dono saborear com tanto prazer algo tão cheiroso não olha suplicante por um pedacinho de tal iguaria?

Para os seres humanos, várias pesquisas mostram váiras vantagens do consumo moderado do chocolate. Entretanto, nos cães o principal composto ativo do chocolate, denominado teobromina é tóxico e pode até levá-lo a morte.

A Teobromina, assim como a cafeina e a teofilina, são substância que pertencem ao grupo das xantinas e são estimulantes dos sistema nervoso central (SNC).  Além do chocolate, a teobromina também pode ser encontrada em outros alimentos como café e alguns chás (ex. chá mate).

fórmula da teobromina

Uma vez ingerida, o cão leva muito tempo para conseguir metaboliza-la e elimina-la e a teobromina vai se acumulando em seu organismo. A quantidade letal vai depender do tipo de chocolate ingerido e da sensibilidade individual do animal. Chocolate branco é menos nocivo. O chocolate meio amargo é o mais tóxico.

Como não existe um antidoto específico e a sensibilidade a droga varia muito de um indíviduo para outro a melhor opção sempre é NÃO DEIXAR SEU ANIMAL INGERIR CHOCOLATE! . Em caso de intoxicação ou suspeitas disto, deve-se procurar com urgência o veterinário mais próximo para que ele, avalie o quadro clínico do cão e assim, faça o diagnóstico.

Dependendo da quantidade comida realmente e do estado de saúde do cão, às vezes nenhum sinal é aparente e o cão será encontrado com uma falha cardíaca. Isto é provável de acontecer em cães mais velhos com problemas cardiacos. Os sinais habituais são :
- Excitação e nervosismo
- Vómitos e diarréia
- Polidpsisa (ingestão excessiva de água)
- Espasmo

sexta-feira, 23 de julho de 2010

SURDEZ CANINA





Os cães quando nascem são naturalmente surdos. A audição surge por volta dos 21 dias.

A surdez é a falta parcial ou total de audição. Pode ocorrer em um ou em ambos os ouvidos. Cães da raça dálmata tem uma predisposição racial para surdez do tipo congênita. Um controle rigoroso deve ser feito pelos criadores para evitar, portanto, que a doença se perpetue.

Entretanto várias podem ser as causas de surdez em cães. Vários parâmetros podem ser utilizados para classificar a patologia. O mais utilizado pelos criadores separa em dois grupos: surdez congênita / hereditária e surdez adquirida. Apenas o primeiro tipo pode ser evitado com uma boa seleção genética. Daí a importância na escolha dos cães que serão usados para reprodução e do motivo pelo qual só se deve comprar cães com pedigree (com linhagem conhecida) e de criadores idôneos.

Entre as diferentes causas de surdez vale citar: tumores (neoplasias), otites externas e/ou médias, hipotireodismo, mal-formações congênitas relativas ao ouvido externo e/ou ouvido médio, traumatismos, meningite, etc.

A surdez congênita unilateral é muito mais frequente que a bilateral. Além disso, esta comprovado cientificamente que animais que apresentam um ou dois olhos azuis são muito mais predispostos a surdez (esta observação vale para cães e gatos).

Dentre as causas metabólicas ou endócrinas a mais frequente esta relacionada ao hipotireoidismo. Segundo relatos bibliográficos, 50% dos cães com a patologia apresentam surdez de percepção, parcial e bilateral..

Entretanto é muito importante ressaltar que um  cão, mesmo surdo, é capaz de aprender comandos e de amar! Talvez ele necessite de um pouco mais de tempo e de paciência para ser adestrado mas isso não o impede de aprender e de ter um vida praticamente normal. Um cão surdo deve ser castrado para não se reproduzir mas NUNCA deve ser abandonado ou sacrificado! Eles são capazes de amar seus donos como qualquer outro cachorro e merecem SEMPRE muito carinho e atenção.

Se o seu cão sacode a cabeça com frequência ou não responde a estimulos auditivos procure um veterinário. Muitas vezes a surdez pode ser evitada se o problema primário for tratado corretamente e precocemente.

QUEM AMA CUIDA !

segunda-feira, 19 de julho de 2010

FILHOTE DE DALMATA A VENDA

Ainda temos um filhotinho de dàlmata, macho, filho da Rayra e do Icaro para vender.

Ele já foi vacinado e vermifugado, é lindo, alegre e saudável!!

No vídeo abaixo o Iron aparece brincando com seu elefante favorito junto com  sua irmã mais velha e mãe adotiva - a  Bru.

video

sexta-feira, 16 de julho de 2010

GINGER

Entre os serviços que oferecemos temos hospedagem para cães e gatos.


A Ginger para quem não se lembra já esteve aqui conosco no carnaval e junto com seu “irmão” Jack fez a maior bagunça junto com a matilha e conquistou o coração de toda a Família Avalon. (vide post de fev/2010)

Infelizmente os últimos meses para ela não tem sido muito fáceis. Primeiro ela foi viajar para uma fazenda e voltou com uma infecção por dermatófitos e logo em seguida começou com graves lesões de pele – e o diagnóstico foi Demodicose generalizada.
(para quem quiser saber mais sobre ambas as doenças é só dar uma lidinha nos post anteriores)



Nossa amiguinha esta passando alguns dias aqui conosco. Ela é uma guerreira e vem lutando arduamente para se recuperar da doença. A Demodicose é uma doença que tem caráter genético e não é contagiosa e por isso não me opus em ajudá-la e acolhê-la até que estivesse mais forte e em condições de voltar para casa.

Apesar da aparência um pouco ‘grotesca” e da falta de pelos, acreditem ela agora esta muito bem! A queda de pêlos é uma consequencia da doença mas a pele já esta sem feridas e agora é só esperar que em breve ela vai estar linda novamente. Prometo que em breve estarei colocando fotos dela já com a pelagem recuperada.


Talvez este post fuja um pouco do nosso estilo mas não podia deixar de relatar a minha alegria em vê-la, mesmo magrela e pelada, brincando novamente. A última semana foi muito difícil e o estado dela era muito grave. Ela agora esta se recuperando mas ainda inspira muitos cuidados.
Logo – a todos os leitores do blog, pedimos que rezem para que ela continue lutando e se recuperando rapidamente.

Aproveito também a oportunidade para mais uma vez alertar a importância de um acompanhamento veterinário constante! Se a pequena Ginger está viva hoje – é graças a sua dona, que não tem medido esforços em prol de sua recuperação e do veterinário (Dr Cláudio Barreto) que a atendeu, que em nenhum momento desistiu de lutar ao nosso lado e que tem cuidado dela com muita competência.

Ginger e Bruna


Quem quiser conhecer mais das aventuras da Ginger é só fazer uma visita ao blog da mammy dela

sábado, 10 de julho de 2010

ERLICHIOSE CANINA

A erlichiose canina é uma doença grave, ocasionada por um microrganismo denominado Ehrlichia canis  e que, muitas vezes, pode levar o animal a óbito! A moléstica se apresenta nas formas cutânea, septicêmica e nervosa. As Ehrlichias são organismos parasitas obrigatórios e precisam das células do hospedeiro para se desenvolver. Atacam às células de defesa do organismo (leucócitos) e plaquetas.

Mórulas de Ehrlichia no interior de uma celula sanguinea (monócito)


A cão se contamina através de um carrapato, o Rhipicephalus sanguineus, conhecido vulgarmente como carrapato marrom do cão.  A partir de um animal doente: o carrapato parasita o cão infectado e acaba por se contaminar. Junto com o sangue vem a Ehrlichia que passa a se alojar dentro do carrapato. Lá ela se desenvolve e quando o carrapato vai sugar novamente o sangue que poderá ser de outro cão (ou até do mesmo) ele joga para dentro da corrente sanguínea novas Ehrlichias junto com sua "saliva anticoagulante". Sendo assim, um cão contaminado pode disseminar a doença para todos os cães da redondeza.
carrapato do cão - Riphicephalus sanguineus


Os sinais clínicos podem aparecer de 1 a 3 semanas após a infecção, mas inicialmente são geralmente brandos e não chamam a atenção do proprietário.  Na maioria das vezes, se o animal não tiver uma carga significativa de carrapatos, o estado geral de "tristeza" parece uma fase na vida do animal e como é autolimitante (se resolve sozinha) o proprietário muitas vezes não desconfia do que está por vir.  Se o sistema imune do animal for eficiente, teremos uma forma crônica assintomática,

A fase subclínica pode levar de semanas a meses. Como a doença não tem sintomas aparentes, o animal parece estar bem de saúde e a doença continua a se desenvolver sem chamar a atenção (silenciosamente).

Quando surgem os sintomas, o animal já foi tratado para a infecção de carrapatos, estando estes ausentes a algum tempo o que faz com proprietários e veterinários, por vezes não desconfie, de imediato, da causa do problema.
Esta é a fase onde se encontra a maior expressão de sinais e sintomas: febre, depressão, perda de peso, anemia, abdômen sensível, aumento do baço, fígado e linfonodos (mas não muito evidente), hemorragias petequiais na parede abdominal e nas mucosas (vaginal, peniana, conjuntiva ocular) também podem aparecer, edema de membros e infecções secundárias. Como as Ehrlichias atacam as células de defesa do organismo, o cão fica também susceptível a infecções oportunistas (microrganismos que aproveitam que o animal está debilitado para se instalar).
 
A saúde de seu animal depende de você. Não nigligencie o bem estar de seu "filhote". Utilize periodicamente medicamentos preventivos contra pulgas e carrapatos. E nunca esqueça de consultar sempre o seu veterinário!!!!

quarta-feira, 7 de julho de 2010

FILHOTES DE LABRADOR



Um amigo meu está com lindos filhotinhos de labrador amarelos  nascidos dia 22/05/2010.

Eles já foram vacinados e vermifugados
Excelente pedigree, netos de campeões tanto pelo lado materno quanto pelo paterno.

O pai é neto de Campeã Mundial.

Pais radiografados´para displasia coxo-femural. (Pai chapa B, Mâe Chapa A.)

Preço R$ 700,00

Tel. 9914-5501(Manoel) e 9623-2927(Marcelo)

terça-feira, 6 de julho de 2010

DEMODICOSES

A Demodicose, também conhecida como sarna demodécica, sarna folicular ou sarna negra, é uma dermatopatia parasitária inflamatória, caracterizada pela presença de uma superpopulação de ácaros Demodex canis. É um problema relativamente comum em cães de todas as raças.

O parasita é encontrado habitando folículos pilosos, glândulas sebáceas e sudoríparas apócrinas, freqüentemente produzindo furunculose e infecção bacteriana secundária. O aumento da população do 
ácaro pode ser por um distúrbio genético ou do sistema imune, em outras palavras existe uma presisposição genética para a patologia.
 
Demodex sp

A doença se apresenta de duas formas: demodicose localizada (mais branda) e demodicose generalizada (forma grave e agressiva).

A Demodicose generalizada, tem sintomatologia um pouco variável o que torna fácil confundi-la com diversas outras causas de dermatites se o diagnósitoco não for feito de maneira adequada.
Entre os sinais clinicos mais significativos tem-se eritema, descamação, pápulas, prurido de intensidade variável, alopecia mutifocal , hiperpigmentação, seborréia, etc. Infecçções secundárias por fungos e bactérias são muito frequentes pois a pele lesionada torna-se uma porta de entrada para todos os tipos de micrororganismo. Deste modo, pústulas, bolhas, edema e fístulas podem ser também observadas.

A Demodicose pode ocorrer em qualquer fase da vida mas geralmente surge ainda na juventude (entre 4-6 meses de idade).

Se for instituido um tratamento adequado o prognóstico é bom mas o animal se torna portador para o resto da vida.  Se não tratadas as lesãos podem ulcerar e as infecções secundárias se agravarem podendo inclusive levar o animal a óbito.

Nos casos mais graves observa-se edema de patas, presença de exsudato purulento, linfadenomegalia, flebite, febre, prostação e anorexia.

Em todos os casos, especialmente em fêmeas, a castração é essencial para evitar recidivas da doença.

Segundo alguns autores, moléstias como hipotireoidismo, diabetes mellitus, hiperadrenocorticismo endógeno ou iatrogênico e terapia com imunossupressivos são fatores predisponentes a doença.



sábado, 3 de julho de 2010

SORRISOS, SORRISOS E MAIS SORRISOS ...

alguem já viu um cachorro sorrir ? 

Dálmatas, em sua maioria, tem esta capacidade. É uma forma de demonstrarem seu afeto pelas pessoas e ´em alguns casos, de evitar levar uma bronca.
É impossível brigar com eles quando resolvem sorrir alucinadamente enquanto abanam o corpo inteiro e  a cauda num rebolado doido, engraçado e contagiante.

Os mais desavisados podem achar que ele esta zangado pois levanta os ´lábios e mostra os dentes mas um segundo olhar é suficiente para notar que faz isso sem rosnados e com um rebolado todo especial , contorcendo todo o corpo tentando acompanhar o movimento eletrizante da cauda.

Assim como nos seres humanos existem dalmatas mais sorridentes do que outros. Existem aquele que somente sorriem para os donos e aqueles que distribuem sorrisos por onde passam. Existem sorrisos discretos e timidos e verdadeiras gargalhadas que contagiam todos ao redor.

Agatha


Um sorriso não custa nada e proporciona tanto!! O sorriso enriquece quem o recebe e não torna mais pobre quem os dá. Dura um momento mas sua lembrança permanece para sempre.


Um sorriso cria felicidade no lar, estimula a boa vontade no trabalho e é o simbolo da amizade. Proporciona descanso aos inquietos estimulo aos que perderam a coragem. É um raio de sol para quem está triste e, por sua natureza, o melhor antídoto contra os problemas.

É cada dia que passa eu tenho mais certeza de que os cães as vezes são muito mais sábios do que aparentam... 


Bruna of Avalon Land

Muitos sorrisos da matilha pra vcs
e um ótimo final de semana !

sexta-feira, 2 de julho de 2010

EXPOSIÇÃO DE DALMATAS


Essa é para a galera que curte a raça dálmata!!

Vai ter um exposição especializada de dálmata este ano ainda, dia 19 de novembro em São Paulo.

Vai ser imperdível porque vai reunir os amantes da raça de todo o Brasil juntamento com os seu melhores cães!!

E tem mais uma coisa - os preços das inscrições está reduzido - essa é para ninguém perder !

vejo vocês lá !!!